Turquia – Dicas Gerais, Roteiro e Transporte por Rafaela Hernandes

Entre 8 e 16 de Setembro de 2017 fiz uma viagem a Turquia e, antes de contar minha experiência, gostaria de dar umas dicas gerais, explicar melhor o roteiro e como me locomovi. 

  • A moeda na Turquia é a Lira Turca e vale mais ou menos a mesma coisa que o Real. Alguns lugares lá aceitam Euro também mas é melhor levar Lira. Não tem como cambiar do Real direto para Lira, você tem que trocar pra Dólar ou Euro aqui e trocar pra Lira lá. Eu levei Dólar e somente para pagar o meu pacote de passeios + balão + transfer do aeroporto na Capadócia, levei Euro. 
  • O idioma oficial é o turco, no entanto, as pessoas que trabalham com turismo (hotel, restaurantes, museus, comercio…) falam inglês ou pelo menos arranham. Foram poucas vezes que não consegui me comunicar. Agora, se você não souber nada de inglês vai ser mais complicado. Terá que comprar um chip pra celular (que não é dos mais baratos) pra usar aplicativos de idiomas durante a viagem. 
  • No geral, o país é seguro, não ouvi casos de assalto ou coisa parecida e também em nenhum momento me senti em perigo. O fato do país estar localizado no Oriente Médio e fazer fronteira com o Iraque e com a Síria, além de já ter sofrido alguns atentados terroristas, podem afastar os turistas, mas a verdade é que senti que a população está bem em paz, pelo menos por enquanto.  
  • O país é 98% muçulmano e algumas vezes por dia rola aquelas orações bem altas e você ouve em todo lugar da cidade, no começo eu levei alguns sustos mas depois acostuma. Também por isso sugiro vestir roupas mais comportadas. Você até pode usar uma regata ou um shorts mas com bom senso, não escolher um decote profundo ou shorts que mostrem metade da bunda, ok? Respeite a cultura local. 
  • Sobre mulher sozinha: é, rola um pouco de assédio. Passei por uma situação do cara só me ver andando e já vir me convidando pra tomar um chai ou qualquer outra coisa. Outra situação é você ir pedir alguma informação e o cara vem perguntando de onde você é ou qual a sua idade. Em ambos os casos, é só você falar que é comprometida, que tem marido ou namorado que eles se afastam. No geral, não achei um GRANDE PROBLEMA porque foi bem fácil sair da situação, mas se você for mais sensível pode ser chato. 
  • Também rola assédio no sentido de vendedores quererem te empurrar coisas pra comprar e pessoas de restaurantes quererem te puxar pra dentro pra comer lá. Confesso que nesse sentido não tive tanto problema porque descobri que pareço turca e em muitos casos passei despercebida. Mas se você tiver muita cara de turista fica mais complicado. Nesse caso, minha sugestão é simplesmente IGNORAR. Passe reto, deixa no vácuo mesmo, não responde. No começo você se sente mal educado mas depois percebe que é necessário. 

Mapa do meu roteiro (o roxo foi avião e o azul em ônibus):

Sobre o tempo de estadia e o transporte entre cada lugar:

  • Istambul: 3 noites (cheguei dia 8 as 15h e fui embora dia 11 as 21h) 

Achei um período ok mas para quem quiser conhecer mais coisas, um dia a mais também cairia bem. O transporte público é ótimo em Istambul, o metrô e o tram (um misto de metrô com bonde) te leva para todos os lugares por um preço acessível. Para comprar o bilhete, em todas as estações tem uma máquina de auto atendimento que você pode comprar passagens avulsas ou carregar o cartão, Istambulkart. Para me poupar dor de cabeça, eu escolhi comprar o cartão e carregá-lo. Dei sorte porque na estação de metrô anexa ao aeroporto, havia uma pessoa auxiliando o pessoal a comprar e carregar o bilhete. Acho que paguei 7 Liras pelo cartão e carreguei mais umas 20 Liras. Não precisei carregar mais e usei o transporte público pra cima e pra baixo. 

Maquina de auto atendimento para compra de passagens e para carregar o Istanbulkart
O Tram
  • Göreme (Capadócia): 2 noites (cheguei dia 11 as 23h e fui embora dia 13 as 21h) 

Primeiro de tudo, na Capadócia você tem algumas opções de cidades bases: Avanos, Ürgüp, Uçhisar e a estrelinha Göreme. Indico a todos escolherem essa última, assim como eu, por sua localização central, variedade de agências de turismo e restaurantes além de ser a mais bonita. 

Ok, entendido isso, de Istambul para Capadócia indico ir de avião (como eu fiz) porque de ônibus são muitas horas e podem tirar tempo precioso do seu roteiro. Para ir de avião precisa-se saber de alguns detalhes… Istambul tem dois aeroportos, o Atatürk, que tem acesso de metrô do centro da cidade e o Sabiha que é bem distante e complicado de chegar. Na Capadócia, tem dois aeroportos também, um em Nevsehir que fica uns 12km de Göreme e tem uma variedade de transporte até a cidade, e o outro fica em Kayseri que fica uns 70km e é necessário reservar um transfer previamente com o seu hotel ou outra agência porque não há opções de transporte.  

Durante as minhas pesquisas notei que, infelizmente, não haviam opções de voos entre o Atatürk e Nevsehir, que seria a melhor opção de todas. Ou você ia do Sabiha pra Nevsehir ou do Atatürk para Kayseri. Bem, diante dessas opções eu escolhi ir do Atatürk para Kayseri, acho que cada um irá escolher o que achar melhor para si. Comprei a passagem com a empresa turca Atlas Global por um valor bem ok, em real deu 126,00, eles não atrasaram e o check-in foi rápido. Não tive nenhum problema, então recomendo. No entanto, tem a questão da bagagem, o peso é limitado em 15kg na despachada e 8kg na de mão, se você for de levar muita coisa, melhor verificar isso.    

Sobre a quantidade de dias, 2 dias deu pra fazer os passeios que eu tinha planejado sem problemas, no entanto, foi bem cansativo. Recomendo ficar 3 noites e, caso você planeje algo além dos tours tradicionais, como cavalgadas, mountain bike ou algum outro tipo de esporte, 4 noites talvez seja melhor. Mas, embora a Capadócia seja linda, uma hora a paisagem começa a cansar e os passeios parecem repetitivos, então reflita nisso se pensar em esticar sua estadia. 

  • 1 noite em ônibus (de Göreme para Pamukkale, 10 horas de viagem, das 21h as 7h)  

Como disse acima, sai de Göreme as 21h do dia 13 (na verdade, era pra ter saído as 20h mas o ônibus atrasou). Para ir da Capadócia para Pamukkale o jeito é ir de busão porque avião é inviável devido as distâncias. Escolhi a empresa Metro e paguei em torno de 70 reais a passagem e a viagem demorou umas 10 horas. Ele vai parando em várias cidades durante o percurso. O ônibus em si para numa cidade chamada Denizli, no entanto a empresa fornece gratuitamente a van até Pamukkale, que é um percurso duns 20 minutos. 

Sobre a empresa Metro, os ônibus são bons sim, rola até um lanchinho durante a viagem. Tem wi-fi e tem uma televisãosinha mas que não funciona. O maior problema é que não tem banheiro então tem que esperar as paradas. Acredito que as demais empresas devam ser semelhantes porque, por fora, os ônibus são todos iguais. 

Pra comprar a passagem, pela internet é meio complicado porque os sites das empresas geralmente pedem documento ou telefone turco. Eu estava com certo receio de deixar pra comprar na hora e perder o ônibus então, 1 mês antes de viajar, encontrei o site Nereden Nereye e consegui garantir a passagem. Mas muita gente deixa pra comprar lá na cidade e talvez realmente seja tranquilo fazer isso, mas ai você que sabe haha. 

Ônibus da Metro
  • Pamukkale: 1 noite (cheguei dia 14 as 7h e fui embora dia 15 as 9h) 

Pamukkale é uma cidade bem pequena e dá pra fazer tudo a pé e, muitas vezes, o seu hotel vai te oferecer uma carona, isso é bem comum por lá.  

Esse um dia que eu fiquei, pra mim, foi o suficiente para conhecer os Castelos de Algodão e também o Hierapólis. Não ficaria mais tempo por aqui não. No entanto, pode ser que você queira conhecer lugares nos arredores, como as ruínas de Afrodísias, de Laodicéia entre outras cidades antigas. Nesse caso, você pode ficar mais 1 noite. Mas assim, aviso que as antigas cidades romanas tinham arquitetura bem parecida e nem todas estão bem conservadas, então pode se tornar repetitivo visitar todas elas e pode não valer tanto a pena dependendo do estado de conservação de cada uma. Novamente vai do seu gosto pessoal. 

  • Selçuk: 1 noite (cheguei dia 15 as 13h e fui embora dia 16 as 6h) 

De Pamukkale até Selçuk dá  umas 3h30 de viagem, mas rolou uma parada longa em Denizli, então cheguei em Selçuk as 13h. Esse percurso, por ter sido menor, comprei no dia anterior logo que cheguei em Pamukkale, na agência da empresa Metro mesmo. Foi uns 30 reais.  

Confesso que fiquei bem preocupada com o horário, queria ter chegado mais cedo em Selçuk pra garantir que iria de dar tempo de visitar Éfeso e a Casa da Virgem Maria. Mas no fim, foi bem tranquilo, tinha van por apenas 3 Liras da rodoviária de Selçuk até Éfeso (um percurso de 5km) e daria tempo também de ir a Casa de Maria, eu acabei não indo porque só dá pra chegar lá de táxi e eles cobram de 50 a 80 Liras o percurso de ida e volta (fica 30km de distância) então acabei desistindo de ir. Claro que se você for católico pode ser que seja muito importante ir até lá, então separe um dinheiro a mais para isso. Mas para quem não é muito religioso, você pode ver em fotos na internet que a Casa é bem simples e virou uma espécie de pequena igreja no meio de um jardim bonito. Então pode repensar se vale a pena ir até lá. No geral, apenas esse dia foi o suficiente. 

Algumas pessoas escolhem fazer de Esmirna (ou Izmir) a cidade base para visitar tanto Pamukkale quanto Éfeso em passeios de dia inteiro. Eu acho que pode ficar mais cansativo ainda mas vai de cada um… Em Izmir também dá pra pegar uma praia caso você goste. Aliás, tem muitas cidades na Turquia que tem ótimas praias, se você tiver interesse pode incluir uma dessas cidades no seu roteiro (Oludeniz e Antália, por exemplo). 

Pra ir de Selçuk de volta para Istambul, também comprei um voo pela Atlas Global por 145 Reais, mas o voo sai do aeroporto de Esmirna, uns 60km de distância. Felizmente, a companhia tinha transporte gratuito de Sulçuk até lá, ele passa 2 horas antes do horário do voo. Essas informações têm fácil no site deles.

Últimas considerações:  

Combinei a viagem a Turquia com uma visita a Dubai e por isso fica meio dificil dizer quanto foi gasto exatamente em cada lugar, mas dá pra ter uma boa ideia. Vou colocar aqui abaixo o roteiro dia-a-dia incluindo as atividades feitas. Nos relatos conto mais detalhes de como foi a experiência em cada um deles e se valeu a pena. Também nesses relatos falo sobre os hoteis, se valeram a pena ou não. Por último, UM SUPER BÔNUS com os gastos TOTAIS que eu tive em R$ pra não ter dúvida.

Roteiro dia-a-dia
Gastos Totais – Nesse “Dinheiro que levei” foi para gastos com alimentação, transporte, passeios, ingressos e ATÉ COMPRAS (ISSO MESMO, COMPRAS) que não estão especificados acima!

Espero que tenham gostado e aguardem o relato com mais detalhes!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *