São Francisco – Parte 1 por Rafaela Hernandes

Olá!

Iniciarei o relato de 2 partes sobre São Francisco! Aqui eu conto sobre:

  • O trajeto de ônibus Los Angeles – São Francisco
  • Hostel em São Francisco
  • Fisherman’s Wharf e Aquarium of the Bay
  • Lombard Street
  • Tour na Ilha de Alcatraz
  • Álamo Square
  • Golden Gate Park
  • Golden Gate

Acordei em torno das 5h e fui até o metrô para chegar até a Union Station no centro de Los Angeles. Foi engraçado porque como era de madrugada, eu estava com muito medo de andar na rua, mas o cara da recepção do hostel falou que não tinha perigo, só não encarar ninguém na rua. E realmente, foi bem tranquilo. Já na plataforma do metrô um cara bem no estilo rapper americano puxou assunto comigo perguntou para onde eu estava indo. Disse que estava saindo da cidade e ele disse algo como “Você está deixando Hollywood? Sério? Oh não!” Achei engraçado, rs.

Lá na Union Station procurei pelo ônibus da Megabus que foi a empresa que comprei a passagem de ida e volta para São Francisco. Também usei esse mesmo site para comprar passagens de trem em Londres por um preço absurdamente barato. No caso dos Estados Unidos, paguei barato na ida, apenas 2 dólares, mas para a volta ficou 41 dólares, uma bica. O ônibus em todo estampado com o logo da Megabus e é daqueles que tem dois andares, mas achei que as poltronas não eram tão confortáveis para uma viagem de 6 longas horas. No entanto, tinha wi-fi e tomadas. Como sai as 6h dormi praticamente a viagem toda. Não, o ônibus não vai pela estrada beira-mar, vai pela rodovia principal. No entanto, achei a paisagem bem bonita também, montanhas num clima meio árido, curti.

Cheguei a São Francisco as 13h25 na Caltrain Station. Dalí, me informei onde conseguiria um ônibus até Fort Mason, que era o bairro que iria ficar. A primeira surpresa no ônibus foi que as gravações que anunciam as paradas são em 3 idiomas: inglês, espanhol e chinês. Achei interessante porque isso mostra que de alguma forma eles se importam com os imigrantes. O hostel que fiquei, também da rede Hostelling International, foi o HI SF Fisherman’s Wharf e paguei 160 dólares por 4 diárias. O hostel é bem legal, esse bairro Fort Mason é como se fosse um condomínio/parque, tem bastante verde e pouca circulação de carros. Tem muitas áreas de convivência e uma cozinha bem grande além da localização ser ótima, próximo de todos os principais pontos turísticos de SanFran.

HI Fisherman’s Wharf

Fiz meu check-in e logo sai para desbravar a cidade. Dali do meu hostel já era possível ver ela: a Golden Gate. Embora emocionada, não me abalei e continuei no meu roteiro, a Golden Gate teria seu momento depois. Passei por uma pequena praia onde tinha uma galera curtindo o calor e logo segui para a área de Fisherman’s Wharf. Ali tem várias lojinhas de presentes e restaurantes. Passei numa lugar que vendia camarão empanado com batata frita, absolutamente aprovado (e gorduroso). É bem legal passear nessa região, bastante gente diferente e coisa legais pra ver.

Pessoal curtindo um dia de sol em SanFran
Fisherman’s Wharf
Camarão empanado com batata frita
Coisas que vemos andando pelas ruas do Fisherman’s Wharf

Seguindo caminho, fui até o Píer 39 que é o que tem várias coisas pra fazer. Resolvi entrar no Aquarium of the Bay. Eu tinha vontade de entrar nele porque tem aquele túnel de vidro em baixo d’água sabe? Nunca tinha passado em um embora tenha muitos aquários por ai que tenham um desses. Enfim, estava dúvida se iria ou não e acabei indo. Não lembro quando paguei nesse ingresso mas não foi muito barato. O aquário não é muito grande e o tal túnel que eu queria ir foi meio decepcionante porque não tem muita água em cima dele, dá pra ver em cima (não sei se expliquei direito). De qualquer forma, tinha umas raias e tubarões de menor porte que passavam em cima da gente e foi bem legal. Saindo do aquário, o sol já estava se pondo atrás dos vários barquinhos atracados no porto e tirei minha melhor foto dessa viagem.

Túnel dentro do Aquarium of the Bay
Melhor foto da viagem

Então fui andar pelas íngremes ruas de SanFran admirando as casinhas de belíssima arquitetura e todas coloridinhas. Realmente, a cidade é muito bonita, mas foi bem cansativo subir e descer ladeiras.

Na manhã seguinte, continuei o passeio pela cidade e fui até a famosa Lombard Street que é uma rua que de tão íngreme tiveram que fazê-la descer serpenteado para que o carros pudessem passar. Engraçado que mesmo sendo só uma rua, tem mais turista lá do que qualquer outro lugar que eu tenha passado.

Descendo a Lombard Street
Turistas fechando a rua para fotografar a Lombard Street
Lombard Street vista de baixo

Logo em seguida, fui para meu passeio em na Ilha de Alcatraz, aquela do filme A Rocha com o Nicholas Cage e da série de TV de mesmo nome, Alcatraz. Essa ilha funcionava como base militar e, posteriormente, como prisão de segurança máxima, quando fechou em 1963. Hoje é um museu. Eu comprei o ingresso antecipadamente pela internet e isso é altamente recomendável porque é um passeio muito concorrido. Na época paguei 38 dólares no site oficial. O barco até a ilha sai do Píer 33. Atravessar a baía de São Francisco de barco é muito legal, a paisagem é muito bonita, temos uma vista privilegiada da cidade e da Golden Gate também.

Barco para a Ilha de Alcatraz
Vista da cidade durante o passeio de barco
Golden Gate e a Ilha de Alcatraz vistas do barco

Chegando na ilha, você pode pegar aqueles fones de ouvindo que vão te guiando. Como não tinha em português e eu tava com preguiça de ficar traduzindo o áudio em inglês, fui por conta mesmo. No geral, a estrutura é bem conservada, mas dá pra ver que é bem antiga. Muitas paredes são de tijolinho e a parte das celas, obviamente é o ponto alto. Os corredores são estreitos e tem três andares de celas. Elas são minúsculas, com certeza horrível para os detentos. Quando os presos tentavam fugir, muitos acabavam morrendo tentando cruzar a baía até a cidade, ou por causa das correntezas ou por hiportemia. Durante a visita, ainda passamos pela cozinha, banheiros, pátio para o banho de sol, pelas solitárias entre outros. Provavelmente devo ter ficado umas 3 ou 4 horas até desbravar toda a ilha.

Entrada na Ilha de Alcatraz
Dentro da prisão de Alcatraz
Ala de visitas em Alcatraz
As celas em Alcatraz
Solitária em Alcatraz
Pátio externo em Alcatraz
Vista privilegiada da Golden Gate da Ilha de Alcatraz

De volta a cidade, fui até a Álamo Square ver as casinhas coloridas e depois para o Golden Gate Park. Ainda não sei se foi uma boa ideia ter ido a esse parque porque ele é simplesmente gigantesco. Ele tem 4km² e é maior que o Central Park de Nova York. De qualquer forma, andei por ali um tempo. Por fim, fui até a Golden Gate. Nunca tirei tanta foto de uma ponte HAHAHA. Andei até mais ou menos a metade dela a pé mesmo e na volta parei em dois pontos estratégicos para fotos: o Fort Point, bem na beirada dela, e depois, descendo por uma pequena trilha, no Torpedo Wharf. Mais bonito ainda foi ver o sol se pôr atrás da ponte.

Casinhas coloridas em São Francisco
Álamo Square
Dentro do gigantesco Golden Gate Park
Dentro do gigantesco Golden Gate Park
Golden Gate
Ajuda para possíveis suícidas
Pessoal no Torpedo Wharf

Achei que seria uma boa ideia voltar a pé para o hostel e, até certo ponto foi mesmo. Andei por toda a praia beirando a baía admirando a paisagem e observando as pessoas passearem com seus cachorros. Só que depois que a praia terminou ainda estava longe do meu hostel HAHAHA de qualquer forma, não desisti, andei até lá, mas cheguei simplesmente morta.

Voltando para o hostel andando pela praia~~

Usei a noite para me recuperar, pois no dia seguinte faria o passeio mais furado da vida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *