Paris – Parte 1 por Karise Matos

Eu não poderia começar a postar nesse blog falando de outra cidade que no fosse Paris.

Embora eu também tenha passado em Londres (Sendo minha primera parada nessa eurotrip) eu preferi começar pela cidade luz, já que a nossa Rafaela descreveu muito bem Londres vamos deixar a minha experiencia para depois. Como passei 6 dias em Paris vou dividir esses posts em partes pra ficar menos cansativo e mais fácil.

Bem, vou tentar ser breve e objetiva:

Eu e meu marido (Junior) embarcamos para Paris na terça do dia 22 de novembro de 2016 em  London- St Pancras Int’l as  12:24 através do Eurostar, serviço de trem que atravessa alguns  países europeus em um curto período de tempo. A imigração francesa é feita na estão em Londres.  De Londres a Paris levamos em torno de 2 horas e meia com parada de 15 minutos em Bruxelas. Não descemos do trem, fizemos apenas uma parada para que os passageiros pudessem embarcar ou desembarcar como destino final na Bélgica. O serviço do Eurostar na classe econômica é simples, 2 poltronas até que confortáveis, sem serviço de bordo, tem banheiro e wi-fi no trem, embora ele nunca funcionasse. Quanto as refeições  você pode comprar seu próprio lanche e comer dentro do trem sem nenhum problema (Não se acanhe porque todos fazem isso, inclusive os próprios europeus).

Desembarcamos em Paris as 15:47 no horário deles. Na estação Gare Du Nord. De cara você já toma um pequeno susto, a estação tem alguns pedintes, pessoas vendendo artigos turísticos, as filas não são muito organizadas também, mas nossa passagem pela estacão foi breve então de cara já compramos os bilhetes de metro em que você roda paris por vários dias com o mesmo bilhete, compramos também um chip da Orange para usarmos a internet móvel. Depois vou fazer um post especificamente sobre o transporte francês, serviços de internet etc. Diferente de Londres as estacoes de Paris quase não tem escadas rolantes, além de serem gigantescas, são mundos de escadas, e se você tiver com muita bagagem e optar por transporte público você vai sofrer. Como estávamos apenas com uma mala media cada um então o sofrimento foi reduzido. Nao tanto pro meu marido que carregava as malas rs.

O Hotel

Nos hospedamos no Mondial Hotel que fica na 5 Cite Bergere em Montmatre . Hotel compatível com o preço, 3 estrelas, serviço mediano, quarto grande para os padrões europeus. Usamos o Café  Continental que estava incluso na hospedagem, que era servido no quarto, composto por croissants deliciosos, manteiga, café com leite, suco de laranja e outros 2 tipos de pães. Para nós brasileiros acostumados com pão na chapa e pingado o café continental foi um ponto bem positivo.

A localização não poderia ser melhor, Montmartre é simplesmente lindo, cheio de peculiaridades, casas de shows, excelentes restaurantes e cafés. Tínhamos tudo a poucos metros de distância. A estação Gran Boulevard ficava do lado do hotel, tinham pontos de ônibus localizados na esquina da rua. Não poderíamos ter acertado mais na localização. Depois no post dos transportes vou explicar como Paris é dividida.

Assim que guardamos as malas, saímos para ver a torre. E sguimos uma dica da internet, ver a torre pela primeira vez do Trocadero ao invés de vê-la mais de perto. Como viajamos no outono/inverno europeu, anoitecia muito cedo, as 17 horas já estava tudo escuro. Pegamos o metro na estação Gran Boulevard, fizemos a baldeação até a estação Trocadero. Quando saímos da estação la estava ela. A Dama de ferro, incrivelmente linda toda iluminada, eu até me emocionei. Realmente impressiona, o tamanho a presença, tudo! A foto aqui nao é do trocadero, como estava a noite a qualidade das fotos de longe nao foram das melhores. Mas vejam uma tirada durante o dia:

Descemos os Jardins do trocadero e apreciamos cada detalhe da vista, Paris é uma cidade tao linda que você fica sem folego, tudo muito harmonioso.

Depois caminhamos novamente até a estação e jantamos aos arredores do nosso hotel em uma hamburgueria chamada Bistro Burger. Você chora da delicia que é esse lugar, fomos atendidos com muita simpatia por uma garçonete Romena, que falava inglês e amava brasileiros rs. Ou seja: Nossa primeira impressão de Paris foi incrivelmente boa.

 

Bistrô Burger

Sempre que falávamos com eles antes de falar inglês introduzíamos uma frase em francês, eles amavam, o problema de muita gente que não é bem tratado na frança é que eles realmente não gostam de falar inglês logo de cara. Não custa apender um bom dia, boa tarde, obrigada na língua local, mostra respeito e consideração, embora o inglês seja uma língua mundial ninguém é obrigado a falar ele porque outas pessoas falam, mas acredite: quase todos em paris falam inglês. Da pra se virar muito bem, com jeitinho e educação tudo dá certo.

No dia seguinte levantamos cedo tomamos nosso café e fomos a pé procurar o Louvre. Que ficava a 15 minutos caminhando do hotel. Foi uma caminhada muito agradável, a temperatura estava gelada mas o dia estava bom, então conseguimos aproveitar. Vou deixar as fotos falar por mim.

Nesse dia não entramos no louvre, fomos caminhando para os pontos principais, caminhamos até os jardins de tuileries.

 

Você pode sentar ao redor do lago e alimentar os pombos, no verão deve ser delicioso, no inverno nem tanto por conta do vento.

Chegamos finalmente na Champs-Élysées, e fiquei chocada como essa avenida linda. Cheia de lojas, com marcas conhecidas e restaurantes incríveis.

Depois andamos até o Arco do Triunfo e subimos para ter uma vista da cidade que já anoitecia as 16:30 da tarde rs.

A vista a noite de paris é realmente encantadora, merece o titulo de cidade Luz.

Finalizamos o dia jantando um Entrecôte num restaurante próximo ao nosso hotel. Achei o Entrecôte do brasil melhor do que o deles mas ai vai do gosto.

Já já tem mais sobre Paris, espero que tenham gostado. Caso tenham duvidas deixem nos comentários.

Um Beijo

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *